como fazer um bom retorno à jornada presencial?

como montar e gerir um time de sucesso [2020]
agosto 13, 2020
aprenda 9 táticas para aplicar agora mesmo
agosto 17, 2020
Show all

como fazer um bom retorno à jornada presencial?

Lima & Santana Propaganda, sua agência de publicidade e propaganda em Santos

.

O “novo normal” é uma expressão que tem sido bastante usada pelas pessoas, no contexto da pandemia do coronavírus. E, sem dúvidas, a sociedade não será a mesma após passar pela crise sanitária, que tem afetado, drasticamente, a economia do mundo.

No mercado de trabalho, mesmo com o surgimento de novos casos, as empresas já têm se preparado para o retorno gradativo às atividades presenciais, ainda que o home office, continue sendo bastante recorrido.

O futuro do trabalho vai demandar cuidados reforçados em relação às medidas de segurança, principalmente devido à flexibilização do distanciamento social.

Para ajudar a sua empresa a fazer um retorno seguro e planejado, neste artigo, você vai encontrar algumas dicas de medidas de proteção que precisam ser adotadas. Continue a leitura!  

Veja 6 medidas de proteção para o futuro do trabalho

Com base nas orientações e diretrizes passadas pelas autoridades e organizações de saúde, as empresas precisam estar atentas para manter os negócios funcionando, mas, acima de tudo, resguardar a saúde dos colaboradores.

A volta ao trabalho presencial é necessária, mas deve ocorrer de forma planejada, organizada e com todo o cuidado possível para que não haja exposição das pessoas ao vírus.

Isso requer um trabalho conjunto entre empresa, com o conhecimento e as orientações pré-determinadas, e colaboradores, que devem seguir os procedimentos e as novas regras determinadas. 

Abaixo você verá algumas orientações básicas de proteção e higiene que serão fundamentais para o futuro do trabalho.

Mas cada empresa, com base na sua realidade, estrutura, número de funcionários e contexto de negócio, deve adaptar essas orientações para garantir um maior nível de segurança para todos. 

1. Definição de horários e composição dos times que retornarão ao escritório

A nova realidade trazida pela pandemia do coronavírus vai demandar muita adaptação e planejamento por parte das empresas durante o retorno ao trabalho.

Para isso, algumas novas regras relacionadas aos horários e a questão estrutural devem ser avaliadas. Veja alguns procedimentos que podem ser adotados pela empresa:

  • é importante que a empresa não realize o retorno de todos os funcionários ao mesmo tempo, priorizando a permanência em home office de colaboradores que fazem parte do grupo de risco e daqueles que tenham filhos em idade escolar, já que as aulas ainda não retornaram e as crianças estão em casa;
  • a criação de uma escala de revezamento também é bem-vinda, por exemplo, com a presença intercalada “dia sim, dia não” das equipes, para que o local de trabalho não fique cheio;
  • em relação aos horários, a empresa também pode fazer adaptação nos horários de entrada e saída e de intervalo para lanche e almoço, evitando que todos entrem, saiam e parem para comer no mesmo horário, o que pode gerar aglomeração;
  • também podem haver escalas dentro das próprias equipes, fazendo com que, por exemplo, em um time com 10 pessoas, cinco permaneçam em casa e cinco trabalhem presencialmente, viabilizando o revezamento.

2. Incentivar a alimentação na empresa

A alimentação merece uma atenção especial no contexto da pandemia, visto que a empresa precisa avaliar se possui um espaço para almoço e, se for o caso, organizar para que ele seja utilizado pelo número adequado de pessoas ao mesmo tempo, a fim de evitar aglomerações. 

Nesse caso, é recomendável que a empresa incentive os funcionários a pedirem o almoço delivery, o que impede a circulação de pessoas em restaurantes. 

Além disso, é importante reforçar as regras de higienização de pacotes e sacolas e o descarte correto, bem como a limpeza do local de alimentação, antes e depois do uso. 

3. Espaçamento entre as estações de trabalho ou uso de barreiras físicas

Com a flexibilização do distanciamento e o excesso de pessoas de diferentes regiões compartilhando o mesmo espaço, algumas regras mais rígidas deverão ser adotadas, por exemplo:

  • as cadeiras deverão estar a uma distância mínima de um metro e meio;
  • as estações de trabalho precisam ser higienizadas frequentemente e devem estar separadas por barreiras de segurança, principalmente quando o distanciamento mínimo não for possível;
  • os colaboradores também devem ser orientados a realizar a higienização constante do seu espaço e de seus utensílios pessoais e profissionais;
  • a empresa deve orientar os funcionários quanto à proximidade entre as pessoas, evitando que se formem grupos;
  • outro ponto importante diz respeito à realização de reuniões presenciais, que, preferencialmente, devem ser evitadas ou, caso necessário, que ocorram com o menor número de pessoas possível, espaçamento recomendável e em uma sala arejada.

4. Fornecimento de máscaras e materiais para higiene dos colaboradores

A empresa também deverá se responsabilizar pelo fornecimento de alguns materiais, como as máscaras.

Geralmente, devido à obrigatoriedade do uso, é comum que os colaboradores tenham suas próprias máscaras. Mas é recomendável que a empresa faça uma reserva, caso alguém esqueça ou precise trocar.

Outro material indispensável é o álcool 70%, seja em gel ou líquido. Além de estar disponível em locais onde há uso compartilhado, como cozinha, recepção e banheiro, ele também poderá ser entregue, individualmente, a cada funcionário. Isso para que ele faça a higienização de sua mesa com mais frequência e o tenha sempre à disposição.

Há empresas que também têm disponibilizado a seus funcionários outros recursos para reduzir ainda mais a chance de disseminação do coronavírus no trabalho.

Como exemplo, termômetros, para que os funcionários façam a medição da temperatura todos os dias, e produtos individuais, como esponjas para lavar as louças utilizadas e uma caneca para cada colaborador, a fim de evitar o contato com copos compartilhados.

5. Ventilação natural 

Outra questão fundamental para minimizar as chances de contágio pelo coronavírus é a necessidade de ventilação natural, frequente e em grande quantidade.

Como a covid-19 é uma doença respiratória e ambientes fechados ou abafados propiciam a disseminação do vírus, não é recomendável que os espaços de trabalho mantenham o uso de aparelhos de ar-condicionado, já que, com isso, ficam impossibilitadas a limpeza e higienização constantes. 

Assim, é imprescindível que sejam mantidas as portas e janelas abertas, o máximo de tempo possível.

6. Orientações e lembretes espalhados pela empresa

A comunicação interna, realizada em parceria com o setor de Recursos Humanos, terá um papel fundamental neste momento.

Além de todos os cuidados práticos já citados, que podem ser adotados pela empresa, ainda precisa ser feito um constante reforço das ações, que devem ficar disponíveis e visíveis a todos os colaboradores.

Devem ser feitos lembretes educativos sobre os cuidados, em geral, higienização das mãos antes e depois de manusear locais de acesso coletivo e comunicar as regras que devem ser adotadas para que todos sigam em condições de trabalhar.

Esse trabalho pode ser feito por meio de cartazes afixados nas dependências da empresa e também com o uso da tecnologia, com a criação de vídeos, envio de e-mails e por aplicativos de mensagens.

A empresa pode, inclusive, buscar recursos de outras formas mais criativas, por exemplo, com games onlines e quiz de perguntas e respostas sobre os cuidados sobre o coronavírus, que podem render premiações e destaques.

Como controlar a jornada dos colaboradores no trabalho presencial? 

As dicas de segurança e higiene já citadas comprovam a necessidade das empresas encontrarem novos procedimentos e maneiras para atuarem no futuro do trabalho.

Isso inclui o controle da jornada de trabalho, tanto para quem está em home office, quanto para aqueles que já começam a retomada ao trabalho presencial. 

Já faz um tempo que o controle da jornada de trabalho, com a marcação do ponto, tem passado por transformações, trazidas pela tecnologia, e ferramentas inovadoras de registro de ponto têm surgido no mercado para atender às novas demandas.

Especificamente no contexto do controle da jornada  em home office, as empresas já têm à disposição aplicativos de controle de ponto online. Eles dão a possibilidade de que, mesmo estando fora do ambiente físico, os colaboradores consigam registrar seu ponto por dispositivos móveis, além de outras funcionalidades.

Para aqueles que estão retomando o trabalho presencial, o ideal é evitar tocar em catracas, elevadores, botões, mesas e outras superfícies que devem ser desinfectadas e higienizadas com frequência. 

Assim, uma tecnologia, já disponível no mercado, oferece uma solução eficaz para manter o controle de ponto durante o isolamento social

E aí, a sua empresa está preparada para receber os colaboradores de acordo as regras que o futuro do trabalho vai impor?

Além dos cuidados e do empenho em manter um ambiente seguro e higienizado, contar com a tecnologia nesse contexto é uma maneira prática e mais eficiente das empresas atuarem no “novo normal”.

Ainda não vai para o presencial? Veja como o seu RH pode ajudar os colaboradores

Mesmo com todo o respaldo e as diversas atuações preventivas, que podem e devem ser adotadas pelas empresas no retorno ao trabalho presencial, o home office continua em alta.

E, mesmo não estando presentes fisicamente, os colaboradores que estão atuando à distância merecem os mesmos cuidados e a atenção. 

Nesse contexto, o RH também pode atuar de forma preventiva, para evitar o surgimento de problemas relacionados à falta de engajamento e à saúde mental dos colaboradores que estão em casa.

Veja algumas dicas práticas:

  • realizar reuniões, via videoconferência, para acompanhar a saúde mental dos colaboradores e incentivar que eles compartilhem a experiência com o trabalho à distância, abordando pontos positivos e negativos;
  • oferecer aulas de ginástica laboral e dar dicas de ergonomia online, que ajudam a prevenir problemas de má postura, por exemplo;
  • promover eventos online para manter o engajamento do time, por exemplo, fazer um happy hours online e reunir o time para um bate-papo descontraído no final do expediente;
  • propor palestras online, com temas escolhidos pelos funcionários, para que eles se reaproximem do contexto de trabalho.

Mudanças em relação aos cuidados que deverão ser dedicados aos colaboradores já estão acontecendo. Ainda que incerto, o futuro do trabalho vai exigir novas práticas para resguardar a saúde de todos.

O que a sua empresa tem feito para se adaptar à nova realidade?

Este artigo é um guest post escrito pela equipe do Tangerino — aplicativo de controle de ponto digital e gestão da jornada de trabalho. 



Fonte



Outros sites desenvolvidos pela Lima & Santana Propaganda


Lima & Santana Propaganda

Os comentários estão encerrados.