Como engajar a sua audiência usando Storytelling Interativo

Quer saber como bater meta de vendas? Confira 11 dicas matadoras!
janeiro 15, 2021
O que é resiliência profissional e como ser resiliente no seu trabalho
janeiro 18, 2021
Show all

Como engajar a sua audiência usando Storytelling Interativo

Lima & Santana Propaganda, sua agência de publicidade e propaganda em Santos

.

Frequentemente invisível em muitas atividades, a linguagem é uma ferramenta poderosa que, basicamente, nos torna o que nós somos. Por trás das nossas atividades cerebrais eletroquímicas, o storytelling estabelece a base para o desenvolvimento da nossa identidade.

Não é de se surpreender que os profissionais de marketing tenham usado o storytelling como estratégia. O principal objetivo é captar a atenção das pessoas para que a mensagem da marca seja transmitida de maneira adequada.

No entanto, informações relevantes não são suficientes. Precisamos de engajamento: e é exatamente aí que o conteúdo interativo desempenha seu papel. Como uma das boas práticas de Marketing de Conteúdo, o storytelling interativo tem sucesso nos mais diversos cenários.

Neste artigo, vamos mostrar como a sua empresa pode se beneficiar dessa estratégia:

Confira!

O que é storytelling interativo?

O conteúdo interativo é um recurso digital que envolve o público em uma experiência que depende da ação dele. A ideia é muito simples: oferecemos conteúdo e coletamos dados, enquanto as pessoas obtêm a resposta que procuram.

Quando aplicado a uma estratégia de storytelling, ele expande a narrativa com ferramentas mais atraentes, aproximando as pessoas. Um simples quiz ou uma calculadora interativa pode cativar rapidamente o público além do convencional.

A seguinte Calculadora de ROI, criada com o Ion, permite que as pessoas calculem o ROI de suas campanhas de marketing:

Quais são os benefícios do storytelling interativo?

Basicamente, as pessoas entregam a você dados valiosos para entender seu cliente. Por meio dessa interação, se abrem para ouvir o que você tem a dizer.

De acordo com um estudo realizado pelo Content Marketing Institute, os profissionais de marketing já estão usando 63% mais imagens e infográficos do que nunca. Em resumo, o conteúdo interativo aprimora o storytelling ao criar múltiplas experiências em vários sentidos.

Como usar o storytelling interativo?

Microsites

Em 2011, a Forbes chamou a campanha Elf Yourself de “a maior ação digital de férias de todos os tempos”. O microsite, criado pela Office Max, aproveitou o sentimento de comunidade para engajar as pessoas em uma experiência compartilhada.

Se você acessar o site durante o período de Natal, terá a oportunidade de criar uma foto em grupo como elfos. Para isso, você pode enviar até cinco imagens suas e de seus amigos!

Storytelling Interativo 1

Essa estratégia única pode ser excelente para iniciantes, especialmente, se você pretende testar seu poder de engajamento.

Artigo de lista avançado

Particularmente popularizado pelo Buzzfeed, o artigo de lista se tornou uma ferramenta importante para os profissionais de marketing. É praticamente um modelo ou um gênero de publicação para quem precisa de uma comunicação mais atraente.

Storytelling Interativo

O ponto, aqui, é que essa ferramenta incrível é centrada no usuário, o que significa que as pessoas podem pular rapidamente para a parte do conteúdo em que estão mais interessadas. Agora, o storytelling interativo abre um novo mundo de possibilidades para resolver isso.

Estamos falando sobre a próxima etapa. Afinal, apenas o texto escrito não tem mais o apelo de que seu público precisa para se sentir atraído.

A UBM, uma empresa de comunicação global, aprendeu ao desenvolver sua estratégia de marketing para divulgar a London Technology Week. Para criar um conteúdo interessante, que as pessoas compartilhassem online, a equipe desenvolveu o “Guia do Geek para Londres”, usando a ferramenta Ion.

Além de mostrar os eventos da semana, o artigo traz um mapa interativo, em que os usuários podem encontrar outras informações sobre a relação única que Londres tem com a tecnologia.

Storytelling Interativo

Acrescente a isso uma versão mobile-friendly, e voilà: o storytelling criado para o artigo estático original foi transformado em uma ação de marketing inovadora. Os usuários puderam experimentar virtualmente a London Technology Week, tanto online quanto offline.

O nível de engajamento foi tão alto que as pessoas não saíram apenas da plataforma para o evento, mas também, alguns que já estavam lá se sentiram tentados a conferir o conteúdo digital. Então, aqui está outra lição: lugares históricos são um verdadeiro tesouro para storytellers.

Interação sem restrições

Um estudo experimental conduzido pela Rock Content expôs os usuários a conteúdo interativo de forma fechada e aberta. A diferença é que, no primeiro caso, era preciso preencher um pequeno formulário com dados pessoais antes de acessar o conteúdo. Parece simples, certo?

Bom, os resultados, como esperado, indicaram mais de 51% das pessoas engajadas com o conteúdo aberto, enquanto apenas 15,8% passaram pelo formulário. Além disso, a taxa de conversão foi de até 20,4% para a versão aberta. Menos de 15% dos visitantes que acessaram a versão fechada foram convertidos.

Dito isso, os dados dos usuários ainda mantêm seu valor, e coletá-los é o principal objetivo do marketing. Como proceder, então? Aqui está um benefício especial do storytelling: ele não precisa ser entregue de forma imediata e total.

Faça isso em pequenas doses ou progressivamente, assim como o Canal+ fez com a série de vídeos interativos que criou com base em seu próprio entretenimento. Os usuários assistiam a personagens populares contando piadas, enquanto eram convidados a se inscrever em newsletters.

A mensagem é clara: o público tende a interagir com muito mais sucesso quando deseja, em vez de quando é forçado a isso.

Pitch personalizado

O discurso de vendas pode ser útil em certas circunstâncias, mas sua estética, muitas vezes, estraga o clima que os storytellers desejam despertar na mente das pessoas. Mais do que o preço do seu produto e como adquiri-lo, o público quer entender como isso pode funcionar para eles.

Por falar nisso, a L’Oreal Paris tem um case interessante. Com o objetivo de instigar os clientes a experimentar o aplicativo da empresa, os profissionais de marketing perceberam que um catálogo estático seria apenas outra lista chata de produtos.

Isso pode funcionar quando os clientes vêm atrás de seus produtos, mas era exatamente o contrário. Então, como eles resolveram esse desafio? Com outro app!

O Makeup Genius é uma ferramenta de design inteligente que permite aos clientes experimentar a maquiagem digital. Em poucos segundos, qualquer um poderia adicionar batom e sombras ao próprio rosto.

As pessoas viram o que a marca estava oferecendo por meio de uma experiência virtual de “experimente antes de comprar”. Observe que a lição, aqui, não é sobre desenvolvimento de aplicativos. A tecnologia desempenha um papel crucial ao unir o storytelling e o conteúdo interativo.

Precisamos investir muito dinheiro em nossas ações de marketing? Não necessariamente. Mas a interatividade pode, definitivamente, adicionar uma camada extra de satisfação em nosso conteúdo já existente.

Além disso, podemos adotar métricas que nos ajudam a monitorar os resultados. A questão é que toda estratégia inovadora, em especial quando estamos lidando com o comportamento das pessoas, precisa de melhorias constantes. Ao usar KPIs eficazes, você aprimora seu sistema de automação.

Isso também pode ser feito por meio do conteúdo interativo. Enquetes e testes de personalidade são boas opções, embora você deva primeiro planejar como encaixá-los em seu storytelling.

Mensagem visual

Aqui estão alguns insights finais que você deve levar em consideração antes de criar seu próprio conteúdo. Em primeiro lugar, é importante entender exatamente o que você precisa comunicar, bem como de que forma fazer isso. Em vez de escolher o conteúdo interativo mais sofisticado, você precisa identificar qual meio funciona melhor para você.

Você está criando um site? Então, talvez possa distribuir ferramentas diferentes por toda a página. Mas mantenha a simplicidade: uma animação simples, infográfico ou vídeo é bom o suficiente.

Histórias mais longas tendem a abrir espaço para materiais mais elaborados, mas tente não sobrecarregar seu público com muitas informações. As pessoas podem ficar ansiosas.

Identifique sua buyer persona e, em seguida, crie uma história com base nela. Torne-a pessoal. O objetivo é se conectar com as pessoas por meio de conteúdo emocional e empático. Seu personagem principal, por exemplo, deve trazer as dores e necessidades dos clientes.

Ele também pode ser um personagem secundário, desde que você tenha um protagonista poderoso. Por último, mas não menos importante, coloque as ferramentas visuais para trabalhar a seu favor.

Boas histórias nunca são inteiramente contadas em palavras. Insira ferramentas que respondam às ações dos usuários, como clicar, rolar, aplicar zoom ou, simplesmente, passar o mouse sobre eles.

Se precisar de inspiração fácil, dê uma olhada em qualquer uma das postagens do Google Doodle. Muitos deles são obras-primas de storytelling interativo, pois trazem toda uma narrativa em uma única imagem, criando uma conexão com o público e adicionando uma camada extra para enriquecer nossa experiência.

Como você pode ver, a interatividade pode ser trazida para dentro do texto bruto com as ferramentas certas. O storytelling interativo é poderoso e se adapta bem a qualquer estratégia de marketing. Então, leve esses insights com você e capacite o seu conteúdo existente com múltiplas experiências sensoriais!

Que tal mergulhar mais fundo no assunto? Baixe nosso guia gratuito sobre como elaborar a sua estratégia envolvendo conteúdo interativo!



Fonte



Outros sites desenvolvidos pela Lima & Santana Propaganda


Lima & Santana Propaganda

Os comentários estão encerrados.